O 1º Festival de Vinhos de Inverno e Espumantes do Sudeste foi aberto, com grande público, nesta quinta-feira, 16 de junho, nos elegantes salões do Palace Casino, em Poços de Caldas, Sul de Minas Gerais. O festival, organizado pela Associação Nacional de Produtores de Vinho de Inverno (Anprovin), marca também o lançamento do selo que reforça a autenticidade dos vinhos produzidos pelas vinícolas associadas à Anprovin.

Marcaram presença na solenidade de abertura autoridades municipais e estaduais, produtores da cadeia da viticultura, diretores da Anprovin, turistas e apreciadores do mundo do vinho. A cerimônia de inauguração ocorreu no auditório do Palace Casino. Uma atenta plateia acompanhou o cerimonial, que foi aberto pela execução do Hino Nacional pelo saxofonista Batista.

O evento acontece no feriado prolongado de Corpus Christi, até o dia 19 de junho. O festival conta com o patrocínio da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), do governo estadual mineiro, da Sandrizzo Metalúrgica, da TuttoVino e da Amazon Group. Além disso, tem o apoio da Prefeitura de Poços de Caldas, do Sicoob e do Armazém da Vila – Bar, Vinho e Gastronomia, também de Poços. A organização está sob a responsabilidade da Prisma Eventos.

A cerimônia contou com a participação do presidente da Anprovin, do produtor e professor Murillo de Albuquerque Regina, da diretora técnica da associação, a enóloga Isabela Peregrino, do prefeito de Poços de Caldas, Sérgio Azevedo, e da coordenadora do Programa Estadual de Pesquisa em Vitivinicultura da Epamig, Renata Vieira da Mota.

 

Diretoria, prefeito, homenageado e pesquisadores reunidos

 

Todos fizeram uso da palavra e enalteceram o crescimento do setor de Vinhos de Inverno e o imenso potencial que está pela frente para ser explorado.

 

Coube à Isabela Peregrino apresentar oficialmente o lançamento do selo de autenticidade dos Vinhos de Inverno. Este selo está configurado como um QRCode que permitirá ao consumidor conhecer detalhes de origem do vinho, ou seja, as informações técnicas e sensoriais que a bebida carrega e oferece. O selo apresenta ainda dados do lote de produção, registro no Ministério da Agricultura e Abastecimento (Mapa), altitude, latitude e produção daquela safra.

 

O selo inclui a seguinte chancela: Vinho fiscalizado, certificado e qualificado pela ANPROVIN, conforme estatuto e regulamento interno do uso da marca coletiva “Vinhos de Inverno”.

 

As informações estão descritas em página específica do site da Anprovin e podem ser consultas no seguinte link https://anprovin.com.br/simulador/   Veja também como ficou a apresentação do selo em https://anprovin.com.br/simulador/branco/; https://anprovin.com.br/simulador/rose/ e https://anprovin.com.br/simulador/tinto/

 

Cerimômia oficial no auditório

 

 

Outros festivais

O prefeito de Poços de Caldas, Sérgio Azevedo, destacou a satisfação por ser o anfitrião do 1º Festival de Vinhos de Inverno e Espumantes do Sudeste. Ele se confessou impressionado com a história da dupla poda e sinalizou com apoio regular ao evento. “Que Poços possa sediar não apenas o primeiro festival, mas o segundo, o terceiro, o quarto…” comentou na cerimônia. Ele disse que designará a sua área de Turismo que viabilize apoio para que o evento permaneça na cidade.

 

Prefeito de Poços promete apoio aos festivais

 

Homenagem

O ponto alto da cerimônia oficial foi a homenagem que o presidente da Anprovin, Murillo de Albuquerque Regina, fez ao médico Marcos Arruda Vieira, proprietário da Fazenda da Fé, no município de Três Corações, que abriu suas terras para a primeira experiência da técnica da dupla poda no Brasil. Murillo lembrou de como tudo começou. Ele recordou que, reunidos numa confraria de amigos, no final dos anos 90, após um jantar regado a vinho francês, foi perguntado pelo médico se dava para fazer vinho de qualidade na mineira Três Corações, com o mesmo nível daquele apreciado no encontro.

Murillo consentiu. “Sim, mas desde que a colheita da uva seja a partir de julho. Precisamos inverter o ciclo de maturação da uvas, enganando a parreira”, explicou. Marcos insistiu, perguntando o que era necessário. “O que precisa é de um maluco para apostar neste projeto”, cutucou Murillo.

 

O “maluco” abriu então as portas de sua propriedade e assim estava pavimentado o caminho para a bem-sucedida experiência dos Vinhos de Inverno.

 

No evento, o filho de Murillo, o jovem Pedro Olavo, fez questão de buscar o médico Marcos que estava na plateia para conduzi-lo ao palco. Era o encontro da nova e antiga geração. Pedro lembrou que foi o médico que lhe trouxe ao mundo, recordando do parto em 1998. “O senhor me trouxe ao mundo, agora faço questão de trazê-lo aqui”, disse Pedro. O clima foi de emoção. Murillo encerrou lembrando que o médico jamais lhe cobrou metas de desempenho durante os períodos de teste e de apoio.

 

Pedro, Marcos e Murillo: encontro de gerações

 

E assim surgiu a ideia do primeiro vinho fino mineiro, com a união de dois “malucos” e um desejo: produzir um vinho fino de qualidade na região. A proposta foi materializada, anos depois, com a criação da Vinícola Estrada Real, que tem como sócios, além de Marcos Arruda e Murillo de Albuquerque Regina, os franceses Patrick Arsicaud e Thibaud de Salettes, que participaram junto com Murillo da empresa de clones de mudas viníferas Vitacea Brasil.

Murillo de Albuquerque Regina, especialista em viticultura com PhD em Bordeaux, é considerado o “pai” da técnica da dupla poda. E Marcos, certamente, é o “padrinho”. Em sua manifestação, disse que aqueles produtores ali reunidos no 1º Festival de Vinhos de Inverno e Espumantes do Sudeste estão fazendo história. E incentivou-os a seguir nesse caminho.

 

Marco Carbonari, diretor de marketing da Anprovin, e Marcos, o “padrinho” da dupla poda

 

VEJA GALERIA DE FOTOS DA ABERTURA DO FESTIVAL

 

 

Publicações Relacionadas

Compartilhe esta notícia, escolha sua plataforma!